Sucesso nas comemorações da “17ª Semana de Museus”

Instituições ligadas as artes de uma forma geral, comemoram nos principais pontos do país, a 17ª Semana Nacional de Museus 2019, entre 13 a 19 de maio. O tema desse ano foi “Museus como Núcleos Culturais - o futuro das tradições”, que enfatizou a idéia dos museus como espaços para reunir pessoas, irradiar arte, reverberar cultura, olhar para o passado, analisar o presente das tradições, antigas e novas, e discutir o seu futuro. Com essa argumentação as comemorações em Patrocínio tiveram início no dia 13 de maio, nos jardins do Museu Histórico Municipal de Patrocínio “Professor Hugo Machado da Silveira”, com a “Exposição Audiovisual Museu Vivo: Casa da Cultura 2017/2018”, que mostrou, em áudio, vídeo e fotos, momentos das atividades do museu no último biênio. A exposição foi construída pela Gestão de Comunicação da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, coordenada por Waldir Júnior.

Atrações
Na mesma noite, o trio Canto (Ria) Sabiá, formado por Jéssica Borges (vocal e percussão), Letícia Borges (vocal e percussão) e Gustavo Almeida (violão), fez uma apresentação com músicas populares brasileiras, em versões criativas e de personalidade. Encerrando o primeiro dia do evento, Ângela Arvelos, artesã, kalunguista e detentora dos direitos do livro “Kalunga a Língua Secreta dos Escravos” de autoria de Marlenísio Ferreira e o turismólogo Guilherme Chagas, servidor público da Prefeitura Municipal de Patrocínio e responsável pelo Setor de Patrimônio Cultural e Histórico da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, promoveram a “Roda de Conversa Língua Kalunga: bem imaterial de Patrocínio”, com um bate papo sobre as peculiaridades da "Kalunga” e sobre o registro inédito no Brasil, desse código ou dialeto crioulo como bem cultural imaterial da cidade, na categoria formas de expressão. A artesã Ângela Arvelos, então esposa do autor Marlenísio Ferreira (falecido em 2011), disse que, “é bonito ver a língua Kalunga, construída em um tempo de dor e opressão, da escravização dos negros no Brasil, hoje, sendo discutida como tradição," ponderou.

Atividades
Durante a semana, nos dias 14, 15 e 16 (manhã e tarde), foram  realizadas atividades multidisciplinares, dentre elas a oficina  “Algodão: o fio que liga passado e futuro”, reunindo alunos da rede pública de ensino e entidades filantrópicas do município.  Na oportunidade, Cidinha Palucci e Dani Carvalho desenvolveram a tradicional dinâmica teatral “A Velha a Fiar”. Dona Marina mostrou os processos de beneficiamento do algodão, colheita, separação da fibra e semente, a carda, a formação do fio na roda de fiar e a criação das tramas dos tecidos no tear. Sheila Souza Souto realizou uma oficina de petecas artesanais. Participaram da atividade o Projeto Guri, Patronato, E. E. Coronel Elmiro Alves, Lar da Criança e APAE.

Encerramento
Na sexta-feira, 17 de maio, a Corporação Musical Abel Ferreira, regida por Wagner Novaes, fez o show "Brasil Mundo", com um repertório que viajou por todos os estilos e épocas da música. Na oportunidade, com o tema “Encontro com as Rainhas do Café o Legado do Café com Leite”, foram expostos produtos pela Expocaccer, Cafeteria Dulcerrado e produtores, com a trupe Mundo Ideal oferecendo brigadeiro para os presentes. Natália Correa Leão, encarregada de Certificação de Cafés da Expocaccer, proferiu palestra sobre “A cultura cafeeira em Patrocínio, origens e atualidades”. As escritoras Maria José Magalhães e Hedmar de Oliveira falaram sobre o projeto de escrever um livro sobre a Banda Musical Abel Ferreira, com lançamento previsto para 2020, ainda sem título. Abrilhantaram essa noite do evento cultural a Rainha Nacional do Café 2019, Amanda Martins, a Rainha Nacional do Café 2018 Bianca Leão e a Princesa do Café Junia Dornelas.

Importância do evento
Eliane Nunes, Secretária Municipal de Cultura e Turismo, lembrou que, “o Museu Histórico Municipal é nossa casa da cultura e deve estar aberto para receber as pessoas, ser espaço de discussão e irradiação de arte e cultura para nossa população,” ressaltou. O prefeito Deiró Marra também destacou o significado da mostra: “Na Semana Nacional de Museus 2019, fiz questão de convidar nossas crianças para que participassem de algumas atividades, em consonância com o tema deste ano, que é “Museus como Núcleos Culturais: o futuro das tradições, e é importante elas conhecerem um pouco de nosso passado, para entenderem a evolução e darem mais importância à nossa história”, afirmou.

ASCOM/PMP com informações de Waldir Júnior/Fotos Divulgação