CÂMARA SEDIA ENCONTRO DO PROGRAMA JUSTIÇA NA ESCOLA






No último dia 9 de março, a Câmara Municipal de Patrocínio sediou o encontro dos envolvidos do Programa Justiça na Escola. O evento contou com a presença de autoridades, imprensa e também, profissionais da educação.
Na oportunidade, foram apresentados os trabalhos desenvolvidos até o momento e as propostas a serem desenvolvidas em 2019. Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Patrocínio, Vereador Thiago Malagoli,  é através da conscientização que as mudanças acontecem. “Se hoje, estamos passando por uma reforma é justamente pelo fato do Poder Judiciário e do Ministério Público cumprirem os seus papéis. Mas quando participo de um momento como este, é que vejo que estamos indo além de apenas cumprir o papel. Estamos unindo forças para fazer o bem e transformar nossa sociedade em um lugar melhor para se viver,” declara Malagoli.
Segundo o Juiz de Direito da Vara Criminal, da Infância e Juventude da Comarca de Patrocínio, Dr. Serlon Silva Santos, os resultados até aqui são surpreendentes. “Foram realizadas mais de 50 palestras com respostas imediatas do nosso público alvo, que são os pais e alunos. E após a implantação do Proceve, conseguimos resultados ainda melhores.
É o que nos motiva para continuarmos ainda mais dedicados,” afirma Dr. Serlon.
O Secretário Municipal de Educação, Emerson Caixeta, esteve presente e afirmou que o Projeto Justiça na Escola oportunizou diversas mudanças na educação a partir do momento de sua implantação. “Tínhamos uma distância enorme entre escola e Judiciário que hoje, não existe mais. O Poder Judiciário enxerga nossas angústias e nossas batalhas dentro das escolas, e mais ainda, nos ajuda com soluções,” enfatiza o Secretário.
A Educadora Dayana Cristina dos Santos, do Centro de Educação Infantil São Geraldo, apresentou parte do trabalho que foi realizado dentro do Projeto. “Tudo começa na educação infantil e a família precisa de ter consciência sobre a importância da formação destas crianças. Precisamos de um acompanhamento direto com estas famílias. Os filhos são dos pais e não das instituições de ensino. Falamos muito isso com os pais, precisamos de uma pareceria escola e família. E o Projeto Justiça na Escola nos dá este respaldo ao tratar isso com os pais,” afirma Dayana.
O encontro contou com mais de 150 participantes que puderam conhecer os resultados obtidos até o momento e também, quais práticas estão sendo usadas com resultados positivos pelos educadores envolvidos.