quinta-feira, 4 de maio de 2017

Ufa, CAP empata no apagar das luzes

Jogo difícil, valendo a ponta da tabela, com placar adverso em casa. O clima de decisão na noite desta quarta-feira no Júlio Aguiar forçou o técnico Rogério Henrique a usar todos os recursos à disposição para fazer o Patrocinense buscar o empate em 2 a 2 contra o Betinense. E valeu até mandar zagueiro para o ataque.
Com o time em desvantagem, o treinador do CAP não hesitou e ordenou que o defensor André Alves subisse para a área adversária. Após o jogo, o comandante explicou que esperava ganhar força na jogada aérea com a opção ousada.

Temos um planejamento para quando as coisas não dão certo também. Infelizmente, não estava saindo o gol da forma como posicionamos a equipe. Liberamos o André, porque sabemos do potencial da bola aérea dele na frente. Encaixamos o Kattah e o Dede na linha e jogamos com um volante e quatro atacantes. Precisávamos buscar o empate pelo menos.
André não foi o autor do gol de empate, mas foi importante nas jogadas aéreas do time de Patrocínio, que conseguiu a igualdade justamente em uma trama pelo lado do campo. Após o jogo, o camisa 4 disse que o time sabia que era preciso melhorar para pontuar.
– O primeiro tempo não foi legal, muitos jogadores abaixo, mas conversamos no vestiário que teríamos que suprir isso, estávamos perdendo. E aí tivemos que lutar. O Rogério falou: "vai lá e começa a brigar por essa bola". Acho que fui feliz, consegui raspar em muitas bolas, em jogada de linha de fundo, cruzamentos para a área. Uma pena que não saímos com a vitória.
Com os resultados da sexta rodada, o Patrocinense perdeu a liderança do hexagonal para o Boa Esporte, que tem os mesmos 14 pontos, mas um gol a mais de saldo. O CAP volta a campo no sábado, às 16h, contra o Uberaba no Júlio Aguiar.

fonte :G1
Fotos: Gilber Barros