quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Presidente do CAP confirma sequência do time em 2017

  
Em entrevista à Rádio Difusora nesta quarta feira, o presidente do Clube Atlético patrocinense Mauricio Cunha ,fez um balanço da participação da equipe no campeonato mineiro da terceira divisão.
O dirigente se mostrou mostrou um pouco decepcionado, com o não acesso dentro de campo.
“Nós fizemos um time de primeira divisão, tanto é que nossos jogadores estão todos empregados em equipes que vão disputar campeonatos de divisões superiores no ano que vem.
O campeonato foi muito pesado e deficitário. Fizemos um levantamento e só em viagens, percorremos mais de nove mil quilômetros. Nossas rendas , só teve um jogo em que conseguimos com elas pagar as despesas da federação.Em, todos os jogos nós tivemos que colocar a mão no bolso, ou pra pagar despesas com arbitragem, ou viagem”.

Possibilidade de acesso com desistência do Minas.

Maurício disse que conversou com a direção do Minas de Sete Lagoas, clube que não deve disputar o campeonato da segunda divisão, do ano que vem. Segundo ele a diretoria disse que protocolaria a desistência junto à federação, mais isto ainda não aconteceu. E numa segunda conversa, eles pediram uma compensação financeira, o que foi de imediatamente descartado.
“Hoje eu diria que está nas mãos da federação,ela já sabe que este time não vai disputar,só não tem isto oficializado no papel. Ela poderia chegar no clube e pedir o oficialização se vai ou não, para dar oportunidade para outro, e eles tem o poder pra isto. Nós já manifestamo nossa intenção, enviamos um 
ofício, depende deles agora”.
De acordo com Maurício, o time vai enviar um representante no arbitral do campeonato, marcado para a próxima terça feira, dia 06 de dezembro.

Continuidade da equipe.

Maurício disse que independente do acesso ou não, a equipe vai seguir seu o seu planejamento.
“Nós assumimos um mandato de três anos, e nossa prioridade é o futebol profissional, nós vamos reestruturar o estatuto do clube para que a gente possa receber verbas dos governo para as categorias de base. Vamos investir na base pois o profissional depende muito da base”.
Mauricio Cunha finalizou, agradecendo toda a sua diretoria e colaboradores.
Luiz Oliveira/ Radio Difusora