SMS capacita profissionais da Atenção Primária sobre ações do Programa de Controle da Tuberculose

A Secretaria Municipal da Saúde realizou nesta quarta-feira (22) um curso de capacitação com foco nas ações do Programa de Controle da Tuberculose para os profissionais que atuam na Atenção Primária do município (agentes comunitários, enfermeiros e médicos). O objetivo é cumprir com uma das estratégias do Plano de Ação pactuado junto à Secretaria Estadual de Saúde.




De acordo com a coordenadora da Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde, Kely Cristina G. P. Teodoro, a capacitação visa divulgar a doença e fazer com que os profissionais estejam sempre atentos para identificar as populações vulneráveis e os sintomáticos respiratórios, ou seja pessoas que apresentam tosse persistente há mais de 15 dias. “Com o diagnóstico precoce, o paciente receberá o acompanhamento adequado e o tratamento será bem-sucedido”, afirmou.
A capacitação está sendo ministrada pelo coordenador do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Gilberto Martins Júnior, e os enfermeiros da Atenção Primária, Natália Angélica de Araújo e Ricardo Dias da Silva. Natália e Ricardo estiveram recentemente em um treinamento sobre o tema promovido pela Superintendência Regional de Saúde em Uberlândia.
Para o secretário municipal de saúde, Wesley Faber Romão, a atuação do Agente Comunitário de Saúde (ACS) é fundamental para o esclarecimento da população quanto aos aspectos importantes da doença, sua transmissão, prevenção e tratamento. “Sensibilizar e conscientizar os agentes comunitários e a população sobre as ações de controle da Tuberculose é o primeiro passo para que possamos ter diagnósticos precoces da doença e tratamento adequado”, reforçou o secretário lembrando que os Agentes são o primeiro contato da população com a Rede Municipal de Saúde.
Durante o curso, os palestrantes repassaram os conhecimentos sobre a doença, instrumentos operacionais do programa, estatísticas recentes e desmistificaram situações que envolvem a doença.  Todos os participantes receberam material informativo para conscientização da população durante as visitas domiciliares ou no atendimento nas Unidades de Saúde.
Novas capacitações estão sendo planejadas em continuidade às ações propostas no Plano de Ação.
Saiba mais:
A tuberculose é causada pelo Bacilo de Koch. Em geral, atinge os pulmões, mas pode também atingir outros órgãos.
• A transmissão ocorre pelo ar, quando a pessoa doente tosse, fala ou espirra.
• Quando é identificada a doença todas as pessoas do convívio familiar devem ser examinadas.
• A vacina BCG garante proteção contra as formas graves da doença na infância.
• Os sintomas mais comuns são: tosse por mais de três semanas, febre baixa, cansaço, perda de peso e suor noturno.
• Uma das formas de identificar a doença ocorre por meio da realização do exame de escarro, disponível em todas as Unidades de Saúde.
• A tuberculose tem cura desde que o paciente siga todas as orientações médicas. O tratamento tem a duração de pelo menos seis meses e não deve ser abandonado mesmo com o desaparecimento dos sintomas. Toda medicação é garantida pelo serviço público de saúde.