Direção de fazenda explica problema da intoxicação de funcionários

Na última sexta-feira, 14, uma intoxicação levou aproximadamente 100 funcionários de da fazenda Agro Beloni para dois hospitais de Patrocínio e o pronto socorro municipal. As pessoas se intoxicaram com um gás de uma aplicação de defensivo agrícola aplicado em um terreno onde seria plantado batata e os funcionários que iriam trabalham em uma lavoura de cebola, cerca de 350 metros da área onde houve a aplicação, acabaram se intoxicando.

De imediato, a direção da fazenda encaminhou as pessoas para o pronto socorro municipal de Patrocínio e alguns casos foram atendidos na Santa Casa de Misericórdia e no Hospital Med Center. Todos os atingidos pelo gás receberam o atendimento e apenas uma pessoa continua internada pelo fato dela possui problemas respiratórios.

Em entrevista à Rádio Difusora o proprietário da empresa, Fernando Beloni informou que desde o dia do ocorrido foram feitos levantamentos e investigações sobre o que poderia ter ocorrido, inclusive junto a Polícia Civil, Polícia Militar de Meio Ambiente, Instituto Mineiro de Agropecuária que não constataram nenhuma irregularidade na propriedade próxima da cidade.

Fernando lembrou que a aplicação ocorreu dentro do que determina o fabricante do defensivo e todas as precauções para se evitar acidentes foram tomadas, porém ainda não se sabe o que teria acontecido para que se houvesse a intoxicação.

“O pessoal que foi trabalhar na área vizinha da cebola, por exemplo, estavam numa área que era considerada uma área sem risco nenhum de intoxicação. Então na nossa avaliação a empresa não tomou nenhuma medida que estava fora das medidas normais de segurança” explicou Beloni.

O fabricante do defensivo aplicado e que provocou o problema foi notificado e nesta terça-feira uma equipe da multinacional estará na propriedade para averiguar o que teria ocorrido.

“Já foi mantido contato com o fabricante, eles estão vindo pra cá amanhã (terça-feira), estão vindo o diretor da empresa para a América Latina que fica na Argentina. Vamos ter uma reunião na parte da manhã para tentar ver o que aconteceu da parte deles, porque a gente considera que na parte de aplicação foi tudo correto e não poderia ter acontecido o que aconteceu” lembrou.

Fernando Beloni ainda destacou que a empresa está dando acompanhamento a todos funcionários afetados e que será cobrado da multinacional fabricante do defensivo para que seja dada a devida explicação.

Fonte : Dia News