Morre último sobrevivente de grave acidente na BR-365 em Patrocínio, MG

Informação foi confirmada pelo hospital em Patrocínio.


Do G1 Triângulo Mineiro

Carretas com combustível colidiram na BR-365 e se incendiaram
O acidente foi registrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Há suspeita de que a fumaça causada por queimadas às margens da rodovia tenha atrapalhado a visão dos motoristas e resultado na colisão.
Segundo a polícia, duas carretas carregadas de combustíveis, um ônibus sem passageiros, um caminhão com arroz e uma caminhonete colidiram no km 465 da rodovia. A pista foi totalmente interditada nos dois sentidos por quase 36 horas e os desvios foram feitos pela BR-146 e MG-230. A pista só foi liberada na noite de sexta-feira (31).

Segundo a polícia, duas carretas carregadas de combustíveis, um ônibus sem passageiros, um caminhão com arroz e uma caminhonete colidiram no km 465 da rodovia. A pista foi totalmente interditada nos dois sentidos por quase 36 horas e os desvios foram feitos pela BR-146 e MG-230. A pista só foi liberada na noite de sexta-feira (31).

O único sobrevivente do grave acidente que envolveu cinco veículos no fim do mês passado na BR-365, em Patrocínio, no Alto Paranaíba, morreu nesta quarta-feira (19). Danilo Alves Miranda estava internado em um hospital particular da cidade e morreu por volta das 7h com cerca de 90% do corpo queimado. Ele teve falência de múltiplos órgãos. A informação foi confirmada ao G1 pela assessoria de comunicação do hospital.

(Foto: Patrocínio Online/Divulgação)



Acidente
Warlen Carvalho, motorista de uma das carretas, morreu no local. Antônio Marcos Souza Fagundes, que estava com 100% do corpo queimado, morreu por volta das 5h desta sexta-feira (31), segundo informações da Santa Casa de Patrocínio. Mizael Rodrigues, uma das vítimas que estava com 90% de queimaduras e havia sido transferido para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), morreu por volta da 1h, de acordo com a assessoria do hospital. Carlos José Aparecido dos Santos, de 46 anos, que também estava internado no HC-UFU morreu na manhã de sábado (1º), por volta das 7h30.
Conforme a Santa Casa, Antônio e Mizael estavam na mesma carreta. Eles eram da mesma família, mas tinham pais diferentes, eram naturais de João Pinheiro, mas moravam em Goiânia(GO). Antônio aguardava transferência para Belo Horizonte e Mizael havia sido transferido para o HC-UFU na noite de quinta-feira.

Postagens mais visitadas deste blog

Atrações da Expopatrô 2012 está praticamente definido

Neste domingo em Patrocínio aconteceu um mega encontro de praticantes de paintball

Comando do Cerrado apresenta esporte novo na cidade