Dica de saúde :




Muita gente não dá valor, mas o uso de gelo para controlar e prevenir processos inflamatórios é realmente eficaz. Talvez por ser tão simples e de tão fácil acesso, as pessoas muitas vezes não acreditam no poder terapêutico do gelo.

A crioterapia, ou terapia com gelo, quando aplicada no corpo humano, desencadeia inúmeras respostas fisiológicas, que variam de acordo com a situação na qual está sendo usada. No esporte, os principais efeitos que buscamos são tanto sua ação antiinflamatória como sua ação analgésica, principalmente nas lesões agudas.

Com a aplicação do gelo, os processos celulares se tornam mais lentos, tornando mais lento o ritmo das reações químicas nas células. Essa redução no metabolismo celular está relacionado com o efeito antiinflamatório do gelo.

O frio produz também um alívio efetivo da dor, sendo este um recurso utilizado no tratamento de lesões agudas. Apesar de não ser conhecido o mecanismo preciso pelo qual a aplicação do frio reduz a intensidade da dor, acredita-se que este efeito ocorra pela redução e alteração dos estímulos de dor ao Sistema Nervoso Central.

Quanto mais rápido for aplicado o gelo após uma lesão, maior os benefícios deste para o atleta. Um outro fator importante é utilizar o gelo como um aliado na prevenção de lesões. Por exemplo, após um treino longo, o atleta deve aplicar o gelo nas regiões mais propícias à lesão, ou naquela região que ele teve uma lesão prévia, e acabou se recuperar de tal lesão.

O período de aplicação deve ser de 15 a 20 minutos, e esta aliada à compressão tem um efeito potencializado, de acordo com estudos. Uma ótima opção para atletas é a utilização das bolsas de gelo que vêm com um velcro, e que permitem que esta seja moldada na região a ser aplicada quando feita a compressão, além de possibilitar que o atleta caminhe enquanto coloca o gelo, não podendo usar a “desculpa” de que “não tem tempo para colocar”. Vale lembrar que isso não deve ser feito sempre, pois a elevação da região também auxilia na redução do edema.

Uma outra opção que substitui bem essa bolsa é colocar cubos de gelo em uma sacolinha de plástico, e com uma atadura elástica ou simples, firmar o gelo fazendo compressão. Mas como a sacola de plástico não é própria para a crioterapia como a bolsa de gelo do exemplo acima, deve-se utilizar alguma coisa entre a pele e o plástico, como uma toalha úmida ou um pedaço de pano. Cuidado! O gelo também queima!!!

Quando se deseja o esfriamento de toda a superfície de uma extremidade, como a mão, o antebraço, o pé ou a perna, o uso de um balde com gelo e água poderá ser extremamente eficaz. A temperatura deve variar de 13 a 18º.

Uma outra forma de utilização do gelo, a qual os maiores adeptos são atletas de alta performance, é o banho de gelo, que consiste em encher uma banheira de água e gelo, e permanecer por 10 a 15 minutos com os membros inferiores imersos.

Embora não existam muitos estudos que comprovem com exatidão a eficácia do gelo (até pelo fato do número reduzido de estudos na área), este é amplamente utilizado na medicina esportiva. Então, usufrua deste “santo remédio”, que além de não fazer mal para seu estômago, também não faz mal para o seu bolso!
fonte: pedal.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Atrações da Expopatrô 2012 está praticamente definido

Neste domingo em Patrocínio aconteceu um mega encontro de praticantes de paintball

Comando do Cerrado apresenta esporte novo na cidade