Menor e apreendido traficando drogas no bairro Matinha

  Em PATROCÍNIO/MG, no dia 04, por volta das 17h02min, a polícia militar recebeu uma denúncia anônima através do serviço disk denúncia 181 dando conta de que na Rua JOSÉ GONÇALVES RIBEIRO estaria ocorrendo um intenso TRÁFICO DE DROGAS e que o responsável seria um menor infrator de 17 anos.

De posse das informações os policiais deslocaram ao local para averiguar as informações e se posicionaram nas proximidades. Durante o monitoramento, os militares presenciaram diversos usuários de drogas chegando ao portão da residência e chamando por pelo menor, o qual saía do interior do imóvel e entregava um invólucro a eles, após receber uma cédula de dinheiro. Em dado momento, os militares presenciaram i autor saindo de sua residência e deslocando até um pasto existente no término da Rua GERALDO MATIAS DE ABREU, bairro matinha.

Após certo tempo, o menor saiu do pasto com um invólucro nas mãos e entrou correndo em direção ao interior de sua residência. Alguns minutos depois os policiais se aproximaram da residência, escalaram o muro e presenciaram o menor sentado na sala com uma faca nas mãos e fracionando diversos tabletes de substância semelhante à maconha, sendo que ao seu lado havia uma balança digital para pesagem e um rolo de papel filme que era usado para embalar a substância.

Diante do fato, a guarnição adentrou no imóvel e fez a apreensão do menor, sendo localizado no bolso de sua bermuda quatro buchas de substância também semelhantes à maconha.

Neste momento chegou ao local a mae do autor, que alegou ser genitora do menor que  autorizou  os policiais a realizar uma vistoria no imóvel, sendo então localizada a quantia de R$ 182,00 (cento e oitenta e dois reais) em cédulas diversas, as quais estavam guardadas sobre o guarda-roupa do quarto do menor.

Ao ser questionado a respeito dos materiais, o infrator confirmou que realmente estava traficando drogas no local e que o dinheiro apreendido foi conseguido por meio da venda das drogas. O menor ainda disse que cada tablete seria vendido por cerca de R$ 50 (cinquenta reais). Diante dos fatos, o menor foi conduzido até a delegacia de plantão juntamente com sua genitora e os materiais apreendidos.